Talking about my generation


Liam Gallagher
Originally uploaded by AdamGreen.

Chegado do Festival Sudoeste, não é fácil escrever e descrever em poucas linhas tudo aquilo que vi e ouvi. Muito pelo facto de vários terem sido os pontos altos do cartaz, com referência especial ao já esperado palco secundário que, sem dúvida alguma, marcou pontos ao longo dos quatro dias. Mas porquê ?

Basicamente porque os The international noise conspiracy transformaram o seu concerto numa celebração explosiva. Porque os Maximo Park confirmaram ter em Paul Smith um dos melhores vocalistas britânicos actuais. Josh Rouse mostrou-nos o seu lado mais intenso dando, com a sua banda, um grande concerto de rock. Devendra Banhart trouxe-nos o som solarengo de uma California distante, num concerto descomprometido, no qual houve tempo até para a participação de um espectador. Os Boite Zuleika encheram o final de tarde de modo irrequieto e contagiante. Porque VV e Jamie Hotel ocuparam por completo todo aquele espaço hipnotizando cada um de nós. Porque James Murphy & companhia são de uma outra liga.

Lá ao fundo, no palco principal, Liam Gallagher, Noel Gallagher, Andy Bell e Gem Archer deram um concerto memorável. Os Oasis agarraram a sua última oportunidade com este Don't believe the truth, e reapareceram, para surpresa de todos (mesmo daqueles que nunca deixaram de os seguir) como a grande banda rock que tinha ficado perdida em 1996. E nem precisaram de tocar muitos singles, pois o material de Don't believe the truth é um terceiro porto seguro, após Definitely maybe e Morning glory. Para o final levaram, uma multidão já rendida, ao rubro, com uma intemporal versão de My generation dos The Who (curiosamente, também interpretada pelos Wray Gunn no final do seu concerto no palco II). Liam reencontrou-se, no palco do Sudoeste, estático (e felizmente) ainda arrogante, observando os milhares que seguiam cada gesto seu.